domingo, 4 de setembro de 2011

Universos Paralelos

A primeira vez que ficamos a saber de universos paralelos no Dragon Ball Z, foi na chegada de Trunks do futuro, onde sua simples viagem ao passado para salvar Goku de uma doença no coração gerou 3 linhas temporais distintas:
1) O passado “corrigido” onde Gohan venceu Cell;
2) O futuro que Trunks retornou e matou os andróides;
3) O futuro em que Cell assassinou Trunks e retornou ao passado.
Isso só nos prova que o universo do Dragon Ball consegue ser ainda mais complexo do que já sabíamos. Além de todos os planetas e de todas as galáxias, a linha temporal de DB era capaz de criar essas distorções, criar dimensões diferentes que são claramente mostradas ao longo da série:
O teletransporte de Goku consiste que o corpo tem que passar por outro espaço/tempo distorçido para ser teletransportado. Podemos ver isso claramente no filme 8 (O 1º do Brolly), onde mostra Goku “a voar” em cores diferentes que se alternavam até que ele chegasse ao planeta distante da galáxia do Oeste.
A Seishin To Toki no Heya (Sala do Espírito e do Tempo) é outro exemplo de uma dimensão diferente. Quando Super Buu percebeu que ficaria celado alí para sempre sem chocolates, ele gritou, e com seu imenso KI conseguiu abrir uma feixa naquela dimensão e retornar à original. Na mesma saga, quando Vegetto consegue enfurecer Buu, o demônio começa a criar rachaduras no céu que nos mostravam uma outra dimensão desconhecida.
Já na Saga do Baby (Dragon Ball GT), após Chibi Goku receber a Revenge Black Ball do adversário e uma falha no teletransporte de Kibitoshin, o leva a cair em outra dimensão (que era controlada por dois guaxinins). Uma dimensão “ridícula” porém, não impossível de exisitr, já que não existe qualquer padrão entre universos paralelos.
No Ova 9 do Dragon Ball Z (A luta contra Bojack) Gohan, Krillin e os outros embarcam em um tipo de transporte que os levam para lutar em lugares estranhos, como um vulcão, uma cidade como se fosse de brinquedo, um campo completamente florido e uma estranha cidade abandonada. Possivelmente outras dimensão, uma vez que o transporte utilizado se moveu por um estranho caminho escuro composto de linhas esverdeadas.
Na primeira OVA de Dragon Ball Z, temos a tão mencionada “Zona da Morte”, uma dimensão que Garlic Jr. conseguia criar com seu poder e que ninguém conseguia deixar por vontade própria, nem mesmo ele quando acabou preso dentro dela por Gohan. Outro exemplo de diferente dimensão.
O próprio mundo dos mortos também pode ser considerado uma outra dimensão. Kami-Sama leva Goku para frente de Enma-Daioh pessoalmente após ele ser morto por Piccolo na luta contra Raditz. O Deus da Terra faz isso com um tipo de “teletransporte” também, já que não existe outra forma de se chegar lá, que não seja morto, é claro. Essa “dimensão dos mortos” é ligada com o planeta do Kaio-Sama do Norte, que por sua vez tem ligação com o Dai-Kaio-sei (planeta do Grande Senhor Kaio) que têm ligação com todo o universo e ao próprio Planeta Supremo.
Na luta contra Janemba, o demônio mostrava sua capacidade de atingir o oponente há vários metros de distância abrindo um pequeno portal e atravessando-o apenas com um membro, ou muitas vezes com o corpo inteiro. Isso prova que ele tinha um controle sobre portais e podia utilizá-lo como bem entendesse.
Isso tudo, e possivelmente mais factos, nos prova que existem múltiplos universos em Dragon Ball, com funções diferentes, outras formas de vidas, ambientes que podem ser, ou não, parecidos com a vida que conhecemos na Terra. Justamente por isso, a possibilidade de existir realidades alternativas onde acontecimetos diferentes ocorram, não é nenhum pouco excluída! Apenas mais um motivo para percebermos o quão complexo e maravilhoso é o universo de Dragon Ball !

Nenhum comentário:

Postar um comentário