quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

dragon ball budokai 2 analise

Playstation 2
Capa Budokai 2 Americano
Dragon Ball Z - Budokai 2
Estilo: Luta
Lançamento: Japão, Coréia, Europa e EUA
Data: 14 de Novembro de 2003 na Europa ; 02 de Dezembro de 2003 no EUA e 05 de Fevereiro de 2004 no Japão
Produtora: DIMPS/ BANDAI e ATARI (distribuidora)

[Agradecimentos especiais a CPS-Darkness pelo grande auxílio prestado para a confecção deste review...]
Depois do grande sucesso de vendas do primeiro game sobre os Guerreiros Z, a BANDAI, Atari e a FUNimation trabalharam duro para melhorar o que já era considerado perfeito pelos fãs da série e o resultado... eles conseguiram! Mas apenas p/ os fãs da série...

A principal novidade desse game, além do belo visual é a modificação do modo History pelo modo chamado Dragon World, onde você anda pelo cenário pré-disposto coletando dinheiro e itens e enfrentando oponentes para cumprir as missões do cenário; neste modo é contada a história de Dragon Ball Z desde a chegada de Raditz na Terra até o final da Saga de Majin Boo. Apesar de dar a impressão de que esse modo modo History do 1º Budokai, existem diferenças: o primeiro game tem um modo história 100% fiel ao Anime, enquanto este game possui um modo história bastante diferente, podendo ocorrer fatos que nunca aconteceram realmente em Dragon Ball Z, como por exemplo o Freeza invadir a terra com a tropa Ginyu atrás das Dragon Balls ao invés de Vegeta ou então Babidi reviver o Freeza e o Cell no momento em que Majin Boo surge. Ou seja, cada um tem suas particularidades.
APRESENTAÇÃO
A abertura do game é fenomenal. Totalmente animada, baseada no próprio anime, mostra uma evolução bastante considerável nos traços dos personagens em relação à série, já dando uma bela impressão no que se pode esperar do game. Além disso, junto a apresentação da abertura, segue uma estupenda música cantada por Kageyama (Kusuburu haato ni hi o kakero), que, infelizmente, só não toca na versão americana.
O antigo game possuía 23 Personagens jogáveis e o novo possui 34, cada qual com roupas diferentes disponíveis para se escolher. São eles: Android 16, Android 17, Android 18, Captain Ginyu, Cell, Dabura, Dr. Gero, Frieza, Gohan, Goku, Goten, Great Saiyaman, Hercule (Mr. Satan), Kid Buu, Kid Trunks, Krillin, Majin Buu, Nappa, Piccolo, Raditz, Recoome, Super Buu, Supreme Kai, Teen Gohan, Tien, Trunks, Vegeta, Videl, Yamcha e os personagens ativados com cápsulas especiais, como Vegeto, Gokule, Tiencha, Gotenks e Kibitokai. Os personagens Android 19, Kid Gohan, Zarbon e Dodoria, presentes no 1º Budokai, ficaram de fora nessa versão.
O modo Versus foi mantido neste game e é exatamente igual ao seu antecessor. Nele, dois oponentes se enfrentam até um deles ser totalmente nocauteado.

O Modo Torneio Budokai foi mantido, porém foi melhorado. Agora, 2 jogadores podem participar simultaneamente do torneio.
O Shopping do Sr. Popo foi trocado pela Skill Shop da Bulma que, apesar de continuar com o mesmo sistema de compras de cápsulas desejadas para customizar seus personagens, neste aqui cada tipo de cápsula tem uma raridade, que deve ser escolhida antes de comprá-las (compra-se um cartão que permite adquirir certos tipos de cápsulas). As Dragon Balls não são mais compradas no Skill Shop mas são encontradas nos cenários do Dragon World.


O Modo Edit Skill também continua igual ao do primeiro título, com 7 espaços customizáveis de cápsulas e as cápsulas também continuam divididas da mesma maneira, com exceção das novas técnicas como a Fusão Potara (dos brincos), Fusão Metamoru (coreografia) e a Absorção de Majin Boo. São elas:

- Golpes (cápsula Azul) - são ataques físicos. Exemplo: agarrar.
- Técnicas (cápsula Vermelha) - são ataques constituído de energia (Ki). Exemplo: Kamehameha.
- Suporte (cápsula Verde) - essas são as que melhoram características e atributos de seus personagens. Exemplo: Semente dos Deuses que lhe fornece uma segunda vida após ser derrotado.
- Breakthrow (cápsula Dourada) - essas são conseguidas juntando as 7 esferas do Dragão e chamando Sheng Long; cada cápsula dessa contém todos os ataques maximizados do personagem desejado.

GRÁFICOS
Se os gráficos já eram atraentes no 1º Budokai graças ao filtro Cell Shading,
neste novo game houve um verdadeiro abuso ao recurso Cell Shading que tratou o visual 3D do Game tornando-o extremamente próximo ao visual do anime. Um verdadeiro espetáculo. Os golpes continuam tendo as mesmas características peculiares existentes no anime e, até o modo Dragon World (que se desenvolve num enorme tabuleiro), é bastante animado, colorido e bem definido p/ um game de tabuleiro.
JOGABILIDADE
O que era um tormento no 1º Budokai, continua a existir aqui: mecânica simples, jogabilidade simples e uso de técnicas baseadas em COMBOS, o que torna o game voltado mais p/ o visual, como seu antecessor. A única melhoria significativa em torno da jogabilidade é que, nesse título,
algumas técnicas não precisam de combos para serem realizadas. Caso seu personagem seja o Goku e que ele esteja longe em relação ao seu oponente, mas quer atingi-lo com um Kamehameha, basta apertar o direcional na direção de seu oponente e o botão de atirar o Ki simultaneamente.
SOM
O som nesse game sofreu melhorias significantes, mas de resto nada tão especial em relação ao seu antecessor, tirando o fato da música da abertura ser cantada por Hinoboru Kageyama.


DIFERENÇAS ENTRE A VERSÃO AMERICANA E A VERSÃO JAPONESA
Em 05 de Fevereiro de 2004, foi lançada a versão japonesa de Budokai 2, com o nome DRAGON BALL Z2. Isso proporcionou alguns extras em relação à versão americana, como abertura ao som de Kusuburu haato ni hi o kakero, de Kageyama, roupas extras p/ Goku (a clássica roupa rasgada) e Piccolo (com sua capa e turbante), opção de escolher quantas barras de energia seu personagem pode ter, alguns cenários levemente modificados (a fase do Tenkaichi Budokai, da Praia e da Cidade possui pôr-do-sol), além de uma cápsula extra que custa 5 milhões de Zenis, que permite a abertura do Extra Stage do Dragon World, onde temos Onion e Kuriza, de Neko Majin Z aparecendo no tabuleiro, sem contar a adição de Kuriza como personagem selecionável (variância do personagem Freeza). Sem contar que, quem comprou o game japonês, além de receber uma esfera do dragão (bônus de alguns sites de vendas p/ as 1ras reservas), ganhava também uma espécie de rastreador de brinquedo.
CONCLUSÃO
O game sofreu melhoras gráficas e sonoras, além de um fator de diversão ainda maior que seu antecessor. Porém o game continua apenas a agradar os fãs da série, pois em termos de jogabilidade o game não evoluiu praticamente em nada, continua simples demais nesse aspecto, sem contar o desequilíbrio imenso existente nas customizações de personagens, o que deve desagradar a maioria dos não-fãs ou apreciadores de um bom jogo de luta.
Clique aqui p/ ver algumas imagens de capas e DVD's de ''DBZ - Budokai 2''.

fontes: kamisama explorer nosso parceiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário